quinta-feira, julho 05, 2007

Pirataria: a heroína dos “BROKEN”

Hoje quero propor uma reflexão com a seguinte pergunta: A quem o capitalismo favorece?
Garanto que não à grande maioria, isso é óbvio, e a maioria é pobre como nós sabemos. Agora a quem desfavorece a pirataria? A minoria, grandes empresas que vendem cd´s a uma média de trinta reais(quase 10% do salário mínimo). Isso quer dizer que se uma empregada doméstica quiser possuir aproximadamente 120 músicas de uso exclusivo terá que se alimentar dos desnecessários encartes de papel couché dos tão valiosos cd´s das gravadoras.
Esse é somente um pequeno exemplo de como a pirataria afeta positivamente nossas vidas. Não estou aqui fazendo nenhuma apologia à ilegalidade, mas pensemos bem. A pirataria é uma forma de democratização da cultura, e remete ao livre arbítrio. Por isso vem tirando os detentores do capital do sério. As classes menos favorecidas não têm mais que ficar escravas do jabá nas grandes emissoras de rádio, pois aquele vigia que ouvia músicas dos Backstreet Boys, sem entender uma única palavra no seu turno de trabalho, agora pode curtir seu sertanejo preferido por cinco reais. É isso mesmo, a libertação da “escravidão fonográfica” ficou muita barata e isso irrita nossos amiguinhos lá de cima.
A classe média, tão sem cultura quanto a pobre, mas com mais dinheiro, vem experimentando uma coisa um pouco mais interessante. Pelo preço que compraria alguns cd´s durante o mês paga: internet banda larga, a prestação do Mp3 player que pode ligar ainda entrada auxiliar do seu som caseiro ou do carro. A quase zero custo passeia com 1 Gigabyte de aproximadamente 240 de músicas variadas no bolso. Se o consumidor pirata é bandido, então por que o pessoal vende essas coisas, como Ipods e afins? Agora "Nóspod". Então culpa deve ser deles. Sempre subestimaram a inteligência do ser humano e superestimaram a si mesmos. Então agora não temos nada com isso, somos somente sentinelas jogando o jogo que nos é dado.
A mídia vem injetando agora nossas mentes que somos criminosos, mas não lembram que são tão criminosos ao manipular mentes desnutridas de auto-crítica. Primeiro convenceram a todos que músicas como o funk carioca, ou o pagode, ou o calypso eram ótimas músicas, agora querem convencer a todos que devem comprar esses “lixos” a preço de “ouro”.
Essa própria palavra pirataria leva a outra reflexão. Os piratas eram bandidos sim, roubavam o que não podiam ter. O consumidor pirata “compra” o que não pode ter, mas o que irrita muitos além do prezuízo, é claro, é a autonomia que a democratização da anti-cultura de massa que a pirataria propõe. Se não quisermos ouvir as propagandas no rádio não ouviremos mais, já faz tempo que não ouço.

5 Comments:

At quinta-feira, julho 05, 2007 1:25:00 PM, Anonymous Karla Camargo said...

Grande Maranha!!!
Sempre com o seu senso crítico aguçado!!!
Vc se sairia bem como um comentarista, tipo Franklin Martins rs!
Boa sorte aí pra vc nessa sua trajetória crítica!!
Bjos

 
At quinta-feira, julho 05, 2007 2:51:00 PM, Anonymous Patricia said...

pois é... pobre é criminoso por não ter dinheiro para adquirir bens "lícitos"... e quem tem um pouco mais de grana é esperto... e acha o máximo andar ouvindo mp3... ou com os lindos ipods (ou genéricos dele)!
bjo!!

 
At quinta-feira, julho 05, 2007 2:58:00 PM, Blogger Paulo Palavra said...

Mais ou menos companheiro, mais ou menos. Tu tem um ponto de vista, certo, mas não concordo com tua radicalidade total nisso... mas só te explico o meu ponto de vista com uma cerveja aqui em Brasília. Quando vens?

 
At quarta-feira, julho 11, 2007 1:39:00 PM, Blogger Kátia said...

Não vejo a pirataria como algo lindo e maravilhoso...mas a vejo como a "saída" que encontraram para que todos pudessem ouvir de TUDO!

As gravadoras (artistas e afins) reclamam, mas não colocam o produto com um preço mais "acessível" no mercado...então tá, compra quem pode!!! Tudo bem? NÃO!Aí vão reclamar que vendem pouco, que o povo não tem cultura e assim vai...rs

Acho que por isso as pessoas aderiram sem "dó" a pirataria!

 
At quinta-feira, outubro 25, 2007 2:07:00 PM, Anonymous Raphael " jumirim" said...

Pirata são os impostos que pagamos, e sabe Deus onde vão parar.
Chamar de criminoso o cara que fica lá com sua barraquinha de CDs, é uma covardia.
E se ao em vez de estar vendendo CDS “piratas”, ele estivesse te assaltando em algum sinal de transito? Ou talvez seqüestrando seu filho, seu pai ou então seu irmão, sei lá; alguém que você ame, e que te faça desembolsar uma pomposa quantia para ter essa pessoa de volta.
É incrível, pensar a que ponto chega nossa hipocrisia, nossa falta de bom senso, nossa ignorância e etc.
Eu duvido que você que enche a boca pra execrar, os vendedores de CDS “piratas” exija nota fiscal, toda vez que vai abastecer o carro ou quando vai tomar uma cerveja no bar, ou mesmo quando compra um CD original.
Como podemos discutir pirataria nuns pais onde o crime de colainho branco tem imunidade? Num país onde a educação esta jogada as traças, como vamos discutir o acesso à cultura e a informação num país onde as pessoas morrem de fome.
acho que você que lê livro pra caralho e se julga um impotencial formador de opinião, não esta se atendo a alguns aspectos fundamentais, então vai ai uma dica.
Aos universiotarios e intelectualoides de plantão, eu queria informar caso ainda não saibam.
Enquanto vocês discutem e defendem os direitos autorais, e o prejuízo que a pirataria causa a esses sujeitos que prostituem a arte, porque eu não me lembro de passar numa barraca e ver um CD pirado do Chico Buarque ou do João Gilberto em fim, enquanto vocês discutem o quanto às gravadoras estão deixando de faturar por causa da pirataria ta cheio de gente pelos canaviais Brasil a fora, morrendo de exaustão, é meus queridos o cara trabalha 10, 12, 15, 18 horas de sol a sol para poder alimentar a família sem precisar seqüestrar seu filho ou roubar seu carro, e de repente cai duro no chao mortinho da silva.
E vocês ai discutindo o sexo dos anjos.

a pesar de não ser correto, a pirataria é a única forma para a democratização cultural, já que o sistema faz de tudo para que o povo não tenha acesso a cultura, e democracia esta a cima de tudo

 

Postar um comentário

<< Home